segunda-feira, setembro 10, 2007

De volta ao mundo real

Depois de dois dias de celebrações intensas cá estamos outra vez. Com uns neurónios a menos e demasiado consaço nas pernas vou tentar retomar a publicação diária de... dos... das... das coisas normais que aqui são publicadas. Mas antes disso queria deixar aqui umas notas sobre o que gostei nesta edição do "Avante!", em especial na cena musical.

Blind Zero. Grande prestação dos autores de "Shine On", como seria de esperar. Uma das melhores bandas de rock portuguesas e uma das que menos atenção desperta no público. Pergunto-me se os Blind Zero tivessem nascido na Grâ-Bretanha ou nos E. U. A. teriam a mesma indiferença nas plateias portuguesas. Indiferença essa que, a pouco e pouco, tem sido trocada por uma suave aceitação, é certo. Suave. Bastante suave. Mas já é qualquer coisa.

The Levellers. Nunca tinha ouvido falar deles, nunca os tinha visto mais gordos e tenho muita pena disso. O que eu andei a perder! Os tipos são mesmo, mesmo, mesmo bons! Que grande concerto. Guitarras em fúria sempre de braço dado com as melodias alegremente contagiantes típicas da música popular irlandesa e ainda (espantem-se) com didgeridoos e outros sons tribais. Ora virados para a pop, ora para o puro rock, ora para o funk, os Levellers são daquelas bandas que deitam por terra qualquer rótulo que os "sábios" críticos de música inventam. É por causa desses "sábios", aliás, que ninguém ouve falar de uma das melhores bandas europeias ao vivo. Sim, os Levellers. Para ouvir, dançar e ver.

Blasted Mechanism. Dispensam apresentações e grandes comentários. Uma electrizante performance ao vivo juntamente com os amigos da Kumpania Algazarra e António Chaínho. Mais uma vez os peculiares alienígenas mostraram o porquê de serem uma das mais aclamadas bandas portuguesas e o porquê, também, de fazerem centenas de concertos por ano em território nacional. Iguais a si próprios desde o instante em que se formaram, não deixaram os créditos amealhados ao longo dos anos por mãos alheias. Passando o cliché, foi mesmo um fecho com chave de ouro.

Até para o ano, Avante.

2 comentários:

Daniela disse...

Blasted Mechanism tmb tiveram em paredes de coura e a minha camera ia ficando lixada no moxe... mas depois lah se compôs sozinha. =)

Cuidaste bem da minha mana? =P jah não a vejo ah bue.. ele passou o verão todo praticamente ai.

beijinhos**

L. Romudas disse...

Bem, aí tens a tua mana outra vez. Inteirinha e direita:)